Hoje é um dia especial, talvez não tão badalado quanto outros dias, mas não por isso menos importante, pois tudo que fazemos na medicina é para a Promoção da Saúde e, consequentemente, a Qualidade de Vida.
A ideia de ter um dia dedicado a isto surgiu em 1986, na 1ª Conferência Internacional de Promoção da Saúde em Ottawa, Canadá, que produziu a “Carta de Ottawa”. Naquele dia foi forjada uma aliança mundial em prol da promoção da saúde no âmbito público baseado em resoluções anteriores da Organização Mundial da Saúde, a OMS.
Isto é, além dos setores de saúde, estava agora estabelecido de que todos deveriam se envolver nas ações que conduziriam a população a mudanças nos determinantes da saúde:
-condutas individuais (estilos de vida, utilização dos serviços de saúde)
-condutas fora do seu controle (condições sociais, econômicas e ambientais, assim como a prestação de serviços).

Saúde e Qualidade de Vida

A Saúde abrange mais que os aspectos físicos do corpo, pois enquanto ser humano, também temos de considerar o nosso estado mental e espiritual, assim como nossas relações sociais. Quando estes estão em harmonia, em um estado completo de bem-estar, podemos dizer que atingimos a saúde plena.
Considera-se Qualidade de Vida, a percepção do indivíduo de sua posição na vida, no contexto da cultura e sistema de valores nos quais vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.
Portanto, a qualidade de vida envolve uma série de elementos, entre eles a saúde. Se eu me percebo como tendo saúde, contribuirá para sentir que tenho qualidade de vida.
Infelizmente, nem sempre nós nos encontramos com saúde plena e nem por isso podemos desistir de buscar a qualidade de vida. Podemos fazer isso respeitando nossas limitações e desenvolvendo estratégias para alcançar a melhor qualidade de vida que conseguirmos.
Uma intervenção cirúrgica, por exemplo, é feita com a intenção de melhorar a saúde do paciente. Se ele/a tiver um alto grau de lesão ortopédica, ele/a pode não ter uma recuperação total e sim parcial, mas verá diminuído o grau da lesão e limitação. Esta melhora na sua saúde física terá um impacto na sua qualidade de vida, pois, melhora a dor, o sono, o convívio com a família, entre outros.
Isto é só um exemplo de como a promoção de saúde beneficia a qualidade de vida . Ambos contribuem para a longevidade. Vemos isso no Japão ou na ilha de Sardenha (Itália) onde os cidadãos e cidadãs têm um estilo de vida que perpassa a atividade física,a alimentação fresca, a higiene mental e o bom convívio social.
Atualmente, com o incentivo da  OMS, desde a Carta de Ottawa, a maioria dos países têm adotado políticas públicas que encorajam mudanças de vida, incluindo o combate ao sedentarismo, à obesidade, ao tabagismo; políticas que protegem a população de produtos nocivos ou perigosos; e ações de manter espaços saudáveis e limpos.
A Saúde é alcançado por meio do cuidar de si mesmo e do outro, pelo poder de decidir sua própria vida e ter controle sobre as próprias circunstâncias de vida e por almejar uma sociedade que crie condições para que todos seus integrantes tenham saúde plena.
Referência: