Como saber se é luxação? Neste blogpost tiramos todas as dúvidas sobre essa enfermidade: O que é, causas, sintomas e tratamentos. Confira!

A luxação é uma enfermidade comum na área ortopédica e trata-se de uma lesão musculoesquelética.

O sistema musculoesquelético é composto por ossos, músculos e tecidos moles como os tendões e ligamentos; é o responsável por dar forma e estabilizar o corpo humano, permitindo que os movimentos aconteçam.

Este blogpost tem o objetivo de ajuda-lo(a) a identificar esse problema, esclarecendo de maneira geral, o que é luxação, suas causas, sintomas e tratamentos, além de diferenciá-la de demais enfermidades ortopédicas. Confira!

O QUE É

Os ossos do corpo humano se interligam através da cartilagem e quando separados, decorrente de algum trauma sofrido na região, ocorre a conhecida luxação que nada mais é do que o deslocamento do osso da articulação, que faz com que os ossos percam seu encaixe natural.

Existem dois tipos de luxação: a completa e a incompleta. A luxação completa se caracteriza pela completa desunião dos ossos que constituem uma articulação. Já na luxação incompleta, também denominada como subluxação, o deslocamento dos ossos é parcial.

Dessa forma, a sensação é de que o osso está quebrado, mas não está. Articulações como o ombro, cotovelo, joelho, dedos, punho, fêmur, quadril e tornozelo são mais propensas a luxação que as demais.

É importante estar atento(a) a algumas consequências da luxação, como possíveis danos aos tendões, ligamentos, músculos e vasos sanguíneos, que precisarão ser tratados com um fisioterapeuta capacitado. Uma vez ocorrida a luxação, a probabilidade de a área afetada deslocar-se novamente é alta.

Diferente da fratura e fissura, o osso não quebra ou racha, apenas sai do lugar. A luxação também costuma ser confundida com ferimentos como a entorse e a contusão, por poder estar relacionada com a fratura de um osso. Sendo assim, faz-se relevante diferenciá-las:

  • Luxação: É o deslocamento do osso da articulação;
  • Contusão: Lesão de músculos e tecidos superficiais, sem danos ósseos.
  • Entorse: É a lesão dos ligamentos da articulação, ocasionada por movimentos rotacionais atípicos.

CAUSAS

Impactos violentos provocados por quedas, encontrões e pancadas ocasionando traumatismos diretos ou indiretos; lesões congênitas, contração brusca dos músculos, fraqueza muscular, capsular e ligamentar decorrente de doenças crônicas como artrite e artrose, são algumas causas comuns.

SINTOMAS

Inchaço local, hematomas, dor ao se movimentar, deformidade na articulação, incapacidade ao realizar movimentos, proeminência óssea, formigamento, dormência e possível fratura óssea exposta são sintomas característicos de pacientes que sofrem este tipo de lesão.

O próprio paciente pode ser capaz de identificar a luxação, pois os sintomas surgem imediatamente, acompanhados do deslocamento.

O diagnóstico médico é feito a partir da avaliação clínica da região afetada e do exame de raio x, que comprovará a existência de alterações ósseas.

Posteriormente, exames como a tomografia e a ressonância magnética podem ser solicitados pelo médico, com o objetivo de identificar danos aos ligamentos ou músculos, resultantes da luxação.

TRATAMENTOS

Um médico ortopedista capacitado deve posicionar corretamente o osso em seu local de origem, o que torna o processo de recuperação longo e doloroso, por isso a ingestão de analgésicos e anti-inflamatórios é recomendada.

Existem casos que podem demandar intervenção cirúrgica, que será feita sob o efeito de anestesia. A realocação não pode ser tardia, pois o deslocamento compromete o suprimento sanguíneo do corpo.

Tomadas as medidas necessárias ao caso específico, o paciente terá sua articulação enfaixada e imobilizada, de modo a promover uma recuperação segura. O tempo de recuperação varia de acordo com a gravidade da luxação.

Passado o período de recuperação, o paciente é aconselhado a realizar algumas sessões de fisioterapia até que se normalize a movimentação da articulação luxada.

Havendo suspeita de luxação, o recomendado é acionar os serviços de resgate (telefones 192 e 193) imediatamente para que o paciente – já imobilizado –, seja transportado para locais que disponham de assistência médica especializada.

Jamais coloque gelo na região afetada ou tente reduzir tracionando o osso de volta a seu lugar de origem.

É necessário estar atento(a) a todos os cuidados, pois a luxação pode trazer consequências graves e incapacitar permanentemente o paciente. Uma dica para evitar esse problema é manter uma rotina de exercícios, de modo a cuidar do preparo físico.

Espero que o conteúdo tenha sido útil, qualquer dúvida a respeito do tema, deixe aqui nos comentários. Você já teve esse problema? Qual articulação foi afetada? Como aconteceu? Conte-me nos comentários!

Abraços!

Dr. Leonardo Catizani

 

Você pode se interessar: Quando o cotovelo dói, pode não ser por amor!

Redes Sociais: Facebook, Instagram